Campanha faz releitura de fábula em prol da Mata Atlântica

Química verde produz 100 vezes mais medicamento contra malária
março 12, 2018
Um novo tubarão nas águas afetadas pela Samarco
março 12, 2018
Exibir tudo

Campanha faz releitura de fábula em prol da Mata Atlântica


No vídeo da campanha Os Três Porquinhos e a Mata Atlântica, o lobo junta-se com os outros animais em prol do renascimento de uma nova floresta. Foto: Reprodução Youtube.

 

Com o peito estufado e certo de que obteria êxito em seu feito, o lobo não consegue derrubar a casa de tijolos do porquinho Prático e mesmo entrando na casa pela chaminé, viu sua cauda sendo queimada. O lobo então fugiu e nunca mais voltou. Assim termina o conto do Os Três Porquinhos compilado na obra Contos do Folclore Inglês (English Fairy Tales) do escritor e folclorista australiano Joseph Jacobs e que se tornou popular, em 1933, após animação feita pela Disney. Mas, na campanha da Fundação SOS Mata Atlântica, a história tem continuação e uma nova releitura com mensagem voltada para a conservação da Mata Atlântica.

Produzida em parceria com a agência DPZ&T, a campanha Os 3 Porquinhos e a Mata Atlântica mostram uma continuação para a história, relacionando-a diretamente com a importância da restauração do bioma. A campanha será veiculada na TV, nos cinemas, jornais, rádios, portais, em redes como Facebook e YouTube, além dos canais institucionais da ONG.

“Nossa versão começa depois que a história original acaba! Sentindo-se seguros pelos muros de tijolos, os animais destroem a floresta para construir mais casas, empresas e indústrias. O que eles não esperavam era que a mata fosse fazer tanta falta…”, diz Marcia Hirota, diretora executiva da Fundação SOS Mata Atlântica.

O vídeo, feito em animação pela Vetor Zero, é narrado pelos animais, que representam as pessoas e a luta pela preservação ambiental. O filme nos apresenta um novo cenário, em que o progresso e a natureza podem viver em harmonia. E mostra que, mesmo restando apenas 12,4% de mata nativa, é possível reverter a situação e construir um ambiente harmonioso entre os seres humanos e a floresta.

Atenção: contém spoilers

Para os mais novos que não conhecem a clássica fábula dos Três Porquinhos, Prático, Heitor e Cícero saem da casa de sua mãe e cada um constrói uma casa, Cícero construiu uma cabana de palha, Heitor decidiu construir uma cabana de madeira e Prático, uma casa de tijolos. O Lobo que habitava na floresta, queria devorar os porquinhos e para isso teria que destruir as suas casas que eram a proteção dos animais. Muito forte e com um sopro devorador, o lobo conseguiu colocar as cabanas de palha e madeira abaixo. Heitor e Cícero fugiram para a casa de seu irmão Prático, onde conseguiram se proteger na resistente casa de tijolos, vendo o seu rival desistir.

No vídeo da campanha, vemos o lobo soprando a casa sem conseguir derrubá-la. A história dá a entender que depois de muito tempo, a floresta foi totalmente industrializada, árvores derrubadas, lagos com lamas, muita sujeira e destruição. Os papéis se invertem, os porquinhos tornam-se poderosos industriais e o lobo junta-se com os outros animais  em prol do renascimento de uma nova floresta. Mas no fim, os porquinhos e os outros habitantes da floresta se conscientizam da importância de plantar e conservar

“Cantar pra mudar e a semente levar. A nossa canção, nosso mundo na mão. Replantar pra criar um mundo melhor, com respeito e união. É o recomeço e não é o fim.” Assim, cantam o lobo e os animais, assim deseja a SOS Mata Atlântica com a campanha.

 

Assista ao vídeo da campanha Os 3 Porquinhos e a Mata Atlântica:

 

Leia Também

A cada dois dias, um Ibirapuera de Mata Atlântica desaparece

Fundação SOS Mata Atlântica realiza o Viva a Mata 2017

SOS Mata Atlântica repudia diminuição no Parque Nacional de São Joaquim

 

Wander Delgado
Wander Delgado
Químico, especialista em meio ambiente e gestão de resíduos, contabilidade industrial e viabilidade técnico econômica.