CIB aprova declaração que protege baleias da caça comercial

E os Maias, quem diria? Traficavam animais antes da chegada dos europeus
setembro 13, 2018
Como funciona a reciclagem das cápsulas de alumínio da Nespresso
setembro 14, 2018
Exibir tudo

CIB aprova declaração que protege baleias da caça comercial


Baleia Jubarte. Foto: Rui Freitas Rego/Flickr.

Após a ressaca de ontem, quanto a proposta brasileira de criação do Santuário de Baleias no Atlântico Sul foi rejeitada na plenária da Comissão Internacional da Baleia (CIB), que está reunida em Florianópolis, o Brasil protagonizou uma vitória importante nesta quinta-feira (13). Foi aprovada por 67% dos votos a “Declaração de Florianópolis”, documento que reafirma a moratória da caça comercial das baleias e os deveres de proteção aos cetáceos.

A declaração foi submetida por Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, México, Panamá e Peru. Há 31 anos, existe uma moratória global à caça comercial de baleias. O documento foi aprovado por 40 votos a favor. Japão, Rússia, Islândia e Noruega, que lutam pelo retorno à caça, votaram contra, mas foram votos vencidos.

O documento afirma que os recursos da Comissão Internacional da Baleia devem ser direcionados exclusivamente para a conservação das baleias. “A aprovação sinaliza a constituição de instrumentos que ajudem a preservar ainda mais as baleias”, afirmou Edson Duarte, ministro do Meio Ambiente, em nota publicada no site do MMA.

Os japoneses apresentaram uma proposta para por fim à moratória da caça, mas a votação foi adiada. Com a aprovação da declaração de Florianópolis, é provável que eles retirem a proposta da pauta desta sexta-feira (14).

 

Saiba Mais

Declaração de Florianópolis

Leia Também 

Brasil perde em casa oportunidade de criar Santuário das Baleias no Atlântico Sul

Brasil recebe cobrança às vésperas de sediar evento internacional sobre baleias

Brasil vai sediar encontro da Comissão Internacional da Baleia em 2018

 

 

 

Wander Delgado
Wander Delgado
Químico, especialista em meio ambiente e gestão de resíduos, contabilidade industrial e viabilidade técnico econômica.