Pernambuco registra mais de 5 mil casos de picadas de escorpião em 2018

Agricultor morre após ser picado por escorpião em Nova Granada
junho 14, 2018
Taubaté e Jacareí somam quatro casos de leishmaniose em humanos em 2018
junho 15, 2018
Exibir tudo

Pernambuco registra mais de 5 mil casos de picadas de escorpião em 2018


Entre os meses de janeiro e maio de 2018, Pernambuco contabilizou 5.859 casos de picadas de escorpião. O número é 9,2% menor que o registrado no mesmo período do ano anterior, quando foram registradas 6.499 ocorrências. Ao longo de 2017, foram verificados 18.5447 casos. O balanço foi divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES).

Os casos são atendidos pelo Centro de Assistência Toxicológica de Pernambuco (Ceatox) por meio do número 0800 722 6001, orientando a população sobre intoxicações e picadas.

Os ataques são mais frequentes na temporada de início das chuvas e principalmente se o local tiver passado por dedetização. De acordo com Manual de Controles de Escorpiões do Ministério da Saúde, esses animais têm a capacidade de fechar seus estigmas pulmonares por longos períodos de tempo, sendo capaz de sobreviver ao veneno pulverizado.

“Qualquer veneno mataria o escorpião, desde que atingisse diretamente o animal. Mas, no caso da pulverização, dificilmente isso ocorre”, explica o biólogo da Diretoria de Vigilância Ambiental do DF (Dival), Israel Martins.

Em Pernambuco, o soro para o tratamento da picada do escorpião está disponível em alguns pontos, como o Hospital Mestre Vitalino, em Caruaru, o Hospital da Restauração, no Recife, o Hospital e Policlínica Jaboatão-Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes, e o Hospital João Murilo, em Vitória de Santo Antão.

Além de hospitais regionais de Limoeiro, Palmares, Garanhuns, Arcoverde, Afogados da Ingazeira, Serra Talhada, Salgueiro, Ouricuri e Petrolina.

O post Pernambuco registra mais de 5 mil casos de picadas de escorpião em 2018 apareceu primeiro em Pragas e Eventos.

Wander Delgado
Wander Delgado

Químico, especialista em meio ambiente e gestão de resíduos, contabilidade industrial e viabilidade técnico econômica.

Os comentários estão encerrados.